DANTAS, George A. F.; FERREIRA, Angela Lúcia; FARIAS, Hélio T. M. . Pensar e agir sobre o território das secas: planejamento e cultura técnica no Brasil (1870 - 1920). In: XII Encontro Nacional da ANPUR, 2007, Belém. Anais do XII Encontro Nacional da ANPUR. Belém: ANPUR, 2007. p. 1-21.

Coordenação: George Alexandre Ferreira Dantas; Angela Lucia Ferreira; Hélio Takashi Maciel de Farias
Período: 2007
Resumo:

(Trabalho apresentado no XII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional)

Problematizadas até a atualidade pela literatura, as secas ajudaram a delimitar (cultural e geograficamente) o Nordeste como região ? processo no qual podem ser desveladas portanto questões sobre as características da modernização nacional e da configuração do seu território. Este artigo pretende debater a construção do território das secas como parte estrutural das discussões sobre a formação da nação na virada para o século XX e, principalmente, da constituição da cultura técnica moderna no Brasil. Afinal, as ?secas? configuraram um espaço de embates técnicos e políticos ? em torno do qual saberes se forjaram e/ou foram postos à prova. Ao pensar ? e propor soluções para ? a estruturação do território nos sertões, importantes técnicos, como Saturnino de Brito, Aarão Reis e Henrique de Novaes, ajudaram a construir e delimitar (conceitualmente) um território como objeto de estudo e de intervenção (planificada, articulada, multidisciplinar) e, concomitante, um olhar para abarcar esse novo objeto. Destarte, deve-se questionar quais matrizes teóricas, representações e instrumentos se revelam e se transformam nessa operação intelectiva e prática. Por fim, são discutidas algumas possíveis relações entre o pensar e o agir sobre o território e sobre a cidade.


Download
Últimas notícias
Ana Beatriz Targino apresentou trabalho no eCICT 2018
Yuri Simonini recebe prêmio da UNI-RN
Désio Silva aprovado mestre em Geografia