ALMEIDA, Caliane Christie Oliveira de; LIMA, Luiza M. M.; FERREIRA, Angela Lúcia. O corpo técnico das CAPs e IAPs e a inserção de inovações na moradia urbana (Nordeste, décadas de 1940-60). XIII Seminário de História da Cidade e do Urbanismo. Brasília, 2014.

Componentes: Caliane Christie Oliveira de Almeida Luiza Maria Medeiros de Lima Ângela Lúcia Ferreira
Resumo:

Profissionais vinculados às Caixas e Institutos de Aposentaria e Pensões (CAPs/IAPs) se mostraram engajados em pensar e pôr em prática em prática soluções espaciais, plástico-formais e tecnológicas para a moradia urbana no Brasil, entre as décadas de 1930 e 1960. Grande parte desse corpo técnico tem sua trajetória e atuação pouco conhecida, especialmente no Nordeste do país. O artigo objetiva contribuir para a discussão sobre a inserção profissional desses projetistas no plano institucional e na introdução de inovações na habitação, exemplificando a contribuição de arquitetos e - sobretudo- engenheiros que atuaram junto a esses órgãos em Salvador, Recife, São Luiz, Teresina, Fortaleza, João Pessoa e, mais especificamente, em Natal, nos anos 1940-1960. Dessa forma, busca-se ampliar as análises destes agentes na consolidação da arquitetura moderna no Brasil e dar elementos para o reconhecimento e debate sobre o valor patrimonial dessa produção. Baseia-se em dados dos processos de financiamento arquivados nas agências regionais do INSS, registros do CREA, revistas e legislação da época, além de estudos e materiais iconográficos publicados sobre os personagens. Um levantamento inicial permitiu identificar mais de 200 nomes. Esses estavam envolvidos na concepção, avaliação e fiscalização de projetos e obras, parte dos quais demonstra a tradução dos aspectos do ideário moderno na forma edificada. Concentrados nos escritórios de Recife e Salvador encontram-se dentre eles ícones do modernismo reconhecidos nacionalmente, além de figuras pouco ou - possivelmente - jamais mencionadas na historiografia. Aventa-se que sua circulação (e de suas ideias) entre estados e regiões foi favorecida pelo modo de estruturação organizacional das CAPs/IAPs e das ações imobiliárias que realizaram. Destaca-se, portanto, a relevante contribuição destes corpos técnicos para a consolidação do repertório modernista na arquitetura no Nordeste e aponta-se para a reconstrução das trajetórias daqueles profissionais como perspectiva de continuidade das pesquisas que fundamentaram este trabalho.

Palavras-chave: Instituições de previdência social, produção de habitação, atuação de  engenheiros e arquitetos, Arquitetura e Urbanismo Modernos

Download


Últimas notícias
Ana Beatriz Targino apresentou trabalho no eCICT 2018
Yuri Simonini recebe prêmio da UNI-RN
Désio Silva aprovado mestre em Geografia